Logo Prefeitura de Salvador

Prefeitura entrega novo Camelódromo de Sussuarana com cobertura termoacústica

Valter Pontes

A Prefeitura de Salvador entregou nesta sexta-feira (12) um novo espaço para dar mais conforto e dignidade aos trabalhadores do comércio autônomo da capital baiana. O prefeito Bruno Reis e o secretário de Ordem Pública (Semop), Alexandre Tinôco, inauguraram o Camelódromo de Sussuarana, equipamento composto por duas edificações na Avenida Ulysses Guimarães, a principal daquele bairro.

Somando 833 metros quadrados de área, os espaços contam com 31 boxes e sanitários, inclusive para pessoas com deficiência, além de área para estacionamento de veículos, bancos, lixeiras, piso intertravado e iluminação em LED.

Bruno Reis afirmou que a entrega do camelódromo foi um compromisso feito com a categoria na ocasião da requalificação da Avenida Ulysses Guimarães. “Isso é cuidar das pessoas, é ter a preocupação de possibilitar que o pai e a mãe de família possam, através do seu trabalho, garantir o seu sustento e dos seus entes queridos. Eles trabalhavam nesta área sem condições dignas, por isso assumimos o compromisso de ordenar e de implantar o que, na prática, é um centro comercial, é muito mais do que um camelódromo. Agora, eles podem trabalhar com toda a dignidade”, disse.

As estruturas possuem paredes em alvenaria de blocos cerâmicos, acessos por rampa estrutural e escada, além de cobertura em telhas termoacústicas capazes de reduzir a sensação de calor e os ruídos provocados pelo som ambiente. O projeto foi elaborado pela Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), totalizando investimento de R$1,7 milhão.

“Agora tem mais segurança para as pessoas que transitam aqui, porque ampliamos as calçadas, agora os clientes vão poder comprar sem a preocupação de um acidente, e tudo isso garante, sem sombra de dúvidas, o incremento na renda dessas pessoas que, além de não terem prejuízos com as perdas das mercadorias, podem armazená-las aqui, sem precisar levar e trazer todo dia”, completou o prefeito Bruno Reis.

No local atuam comerciantes de diferentes segmentos, desde produtos de alimentos em geral até prestadores de serviços gerais como chaveiros e cabeleireiros. Os 31 boxes foram distribuídos em dois prédios, sendo 16 num edifício e 15 no outro. Além disso, a Semop ordenou os food trucks e demais carrinhos de alimentos que ocupavam as ruas do entorno, facilitando a mobilidade do bairro.

Titular da Semop, Alexandre Tinôco destacou que todo o processo foi realizado em diálogo com os permissionários. “A Prefeitura está sempre dialogando com a comunidade. As nossas barracas hoje são de chapa, com uma estrutura bem mais reforçada para poder atender aos ambulantes que ficavam na rua. A gente identifica essas áreas de comércio forte, conversa com os trabalhadores, faz o projeto, apresenta, discute com eles e depois entrega equipamentos como esse que dão uma nova vida, uma nova cara para os bairros de Salvador”, afirmou.

Novo titular da Seinfra, o secretário Francisco Torreão afirmou que as estruturas foram pensadas para dar mais espaço e segurança a todos. “A gente trouxe dois espaços separados, ambos com cobertura em telha termoacústica, ou seja, quem trabalha não tem aquela sensação de abafamento, porque ela protege tanto do calor quanto do ruído. Tem sanitários, iluminação, traz mais segurança para todos eles. Esse é um trabalho que resgata a economia local dos bairros. O mercado informal para a cidade de Salvador é fundamental”, disse.

Dignidade – A permissionária Anadi Maria da Silva Ferreira, de 42 anos, vende roupas no local e foi beneficiada com um dos novos boxes. “Aqui a gente trabalhava com barraca de zinco, sem estrutura nenhuma. O prefeito, antes de ser prefeito, prometeu para a gente que ia organizar e fazer boxes. E a gente foi conversando com a Semop, e ele cumpriu a palavra dele. Fazia muito calor, era insuportável. Eu já vinha com o protetor todos os dias no rosto, porque minha barraca ficava no meio da pista, dividia espaço com carros estacionados. Era um sufoco. Foi muita luta e hoje eu tô muito feliz”, disse.

Paulo Santos de Brito, de 54 anos, é outro permissionário beneficiado, que atua no local como chaveiro. “Sendo bem modesto, as condições aqui eram deploráveis. A gente não tinha um lugar com dignidade para levar o nosso pão de cada dia para casa. Nós montamos uma equipe e buscamos boxes, um lugar mais digno para trabalhar, e o pleito chegou até o conhecimento do prefeito. Juntamente com a Semop, ele idealizou, abraçou esse sonho da gente e cumpriu”, disse.

“Agora, nós teremos um lugar digno para trabalhar, voltar pra casa com a cabeça tranquila, sabendo que no dia seguinte tem um estabelecimento e não tá mais na informalidade. Vamos trabalhar com qualidade de vida, confiante. Com um empreendimento desse porte, o beneficiado não é só o permissionário, é o bairro como um todo, é o entorno, então nosso movimento com certeza vai aumentar e a gente vai levar mais recursos para casa”, completou Paulo Santos de Brito.

O secretário Alexandre Tinôco afirmou que todos os comerciantes que já atuavam na região foram beneficiados. “Quando a Prefeitura identifica a área que vai receber o camelódromo, a gente faz a selagem, identificando quais são as pessoas que ali trabalham, pra poder distribuir para elas, que são as pessoas da própria comunidade, que já têm uma história de comércio no local”, afirmou.

Áreas livres das estações do BRT Hiper e Cidadela ganham espaços de esporte, lazer e lojas comerciais

Betto Jr. / Secom PMS

Além de darem suporte à mobilidade urbana, as estruturas do BRT também passam a promover para a população de Salvador estímulo ao esporte, lazer e geração de renda. O prefeito Bruno Reis entregou nesta quarta-feira (3) a urbanização das áreas livres sob os elevados das estações Hiper e Cidadela, na Avenida ACM, visando a dinamização desses espaços.

Com investimento de R$18 milhões, o projeto envolveu a implantação de uma série de equipamentos, como lojas comerciais, parque infantil, quadras, campo de futebol e a maior pista de skate da cidade. A obra faz parte do pacote de ações em comemoração aos 475 anos da capital baiana. As intervenção foram executadas pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), através da Superintendência de Obras Públicas de Salvador (Sucop).

A proposta das intervenções foi ressignificar o entorno das estações e das áreas embaixo dos elevados do modal, dando um novo sentido a elas ao oferecer mais infraestrutura e qualidade de vida, sobretudo a quem vive nas localidades da Polêmica, Alto do Saldanha, Candeal e Santa Cruz.

“O BRT é mais do que uma obra de transporte público, mas é de mobilidade, porque resolveu os engarrafamentos nesta região e de infraestrutura, porque acabou com os alagamentos. Esses novos equipamentos implantados vão proporcionar à comunidade espaços de lazer, inclusive com lojas que poderão ser exploradas comercialmente em diversos produtos, proporcionando oportunidades de trabalho e de emprego”, destacou Bruno Reis.

O chefe do Executivo municipal acrescentou que a Prefeitura lançará editais de concessões dos espaços para que o privado faça a exploração das lojas que serão ocupadas com farmácias, delicatessens, mercados, lanchonetes, entre outros empreendimentos, mediante contrapartida para o município.

“Também já está em curso a elaboração do projeto de urbanização da área da estação do Vale das Pedrinhas. Embaixo daquele elevado haverá o mesmo conceito. Estamos discutindo com a comunidade quais são os equipamentos e intervenções que vamos realizar no local, para possibilitarmos que o cidadão utilize um espaço que passará a ter grande utilidade”, frisou Bruno Reis.

O prefeito visitou a área da estação Cidadela e se deslocou até a do Hiper num ônibus do BRT que já faz parte da nova frota que rodará no segundo trecho do sistema (entre Cidade Jardim até a Lapa), cuja obra será inaugurada nos próximos dias. Os veículos têm capacidade mais ampliada para os usuários e possuem 15 metros de extensão.

Atrativos – Dentre os equipamentos criados para a prática esportiva nas áreas das estações do Hiper e Cidadela estão um campo de futebol, duas quadras poliesportivas, quadra de basquete, estrutura para futmesa, quadra de areia, quadra de futevôlei, tênis de mesa e pista de skate. Também foram implantadas academias ao ar-livre, parque infantil com brinquedos, bicicletário e praças de convívio.

Os centros comerciais podem abrigar comércios de bairro além de outros serviços de passagem para atender demandas emergenciais de quem utiliza os serviços de transporte público onde estão inseridos.

De acordo com a Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), responsável pelo projeto urbanístico, o objetivo é estimular o uso social dos equipamentos.

“Fizemos o estudo do entorno dessas áreas. Salvador tem duas centralidades: o centro tradicional e este aqui que é o centro financeiro e empresarial da cidade, mas que também possui muitas moradias. A comunidade da Polêmica, por exemplo, não tinha uma área de lazer devido à alta densidade e falta de espaço livre. Deste modo, atendemos todas as demandas, incluindo serviços e parque com brinquedos inovadores”, explicou a presidente da FMLF, Tânia Scofield.

“Conseguimos dar uso a espaços ociosos que são integrados não apenas ao BRT, mas a dois modais: ônibus e metrô. Ou seja, é uma área com fluxo muito grande de pessoas. Agora, elas poderão dar uma parada aqui depois do trabalho e, antes de ir para casa, usar esses atrativos”, acrescentou a gestora.

Titular da Secretaria de Mobilidade (Semob), Fabrizzio Muller celebrou o impacto do projeto. “O BRT tem tido um movimento crescente, transportando diariamente 50 mil pessoas nesta que é uma das regiões mais movimentadas da cidade em relação a origem e destino do transporte público. O município, através da SalvadorPar, já estuda o modelo de concessão desses espaços públicos para uma administração dos empreendimentos comerciais, trazendo mais evolução dessa área tanto em termos comerciais quanto urbanísticos.

Qualidade de vida – Moradores da Polêmica comemoram a urbanização feita sob duas estações do BRT que ficam próximas. “Jamais iríamos imaginar que teríamos áreas como essas. A Prefeitura teve um olhar clínico proporcionando não apenas para a Polêmica como para toda a região mais lazer. As crianças que moram por aqui poderão se divertir pertinho de casa, seja no skate ou nas quadras. Vários projetos de escolinha de futebol poderão ser realizados devido a essas obras”, avaliou o cobrador Adenilson Pereira, 54 anos.

Vendedora de confecções, Alzira Nogueira, 60, também ficou maravilhada com a intervenção. “Há muitos anos, vínhamos lutando por melhorias na comunidade. Essas áreas, antes, eram pontos sem serventia e nos traziam muita insegurança. Consequentemente, os jovens poderão frequentar esses espaços para prática de esportes, ficando afastados da criminalidade”, disse.

Salvador 475 anos: Prefeitura inicia construção da Arena Esportiva climatizada com capacidade para mais de 12 mil pessoas

Ainda em comemoração aos seus 475 anos, celebrados em 29 de março, Salvador ganhou nesta segunda-feira (1º) outro grande presente: a construção de um moderno equipamento para sediar eventos esportivos e culturais nacionais e internacionais. O prefeito Bruno Reis assinou a ordem de serviço para início das obras da Arena Esportiva Salvador Governador Antônio Balbino, que ficará localizada na Boca do Rio.

Com investimento de R$163 milhões, o espaço terá capacidade para abrigar mais de 12 mil espectadores e vai devolver a Salvador a condição de atrair grandes eventos. Desde que o ginásio Balbininho foi demolido em 2010, para a construção da Arena Fonte Nova, a capital baiana não conta com um equipamento de grande porte com essa finalidade. A obra da nova arena está prevista para ser concluída em dois anos.

“Esta manhã jamais sairá da memória de Salvador. Estamos resgatando um equipamento importante, que foi demolido em 2010. Portanto, há quase 15 anos que a cidade não tem uma grande arena. Vocês sabem, várias atrações internacionais se apresentam em outras cidades do Nordeste e não vêm a Salvador porque aqui não tem um espaço como esse. Hoje, porém, vamos dar início a esse resgate e à realização desse sonho: vamos trazer de volta o grande ginásio da cidade”, disse Bruno Reis em discurso.

A localização foi escolhida estrategicamente: a Arena Esportiva ficará ladeada pela Arena Daniela Mercury e pelo Parque dos Ventos, ambos para eventos a céu aberto, e pelo Centro de Convenções, para encontros corporativos e feiras. Ou seja: a orla da Boca do Rio vai se consolidar como o maior e mais diverso complexo de eventos do Norte e Nordeste, sendo um dos mais completos do Brasil.

“Gente, nenhuma outra cidade do Brasil possui algo assim. Nem mesmo São Paulo, com o Ibirapuera. São quatro grandes equipamentos, um do lado do outro, que vão se completar e se integrar. Tudo com fácil acesso, em frente ao mar, numa localização estratégica que vai fazer com que Salvador, que já é líder hoje no Brasil na atração de eventos, seja também de eventos esportivos. Temos um masterplan para toda essa área da Boca do Rio, com visão econômica, e esses equipamentos vão gerar milhares de empregos”, afirmou Bruno Reis.

O nome oficial da Arena Esportiva vai homenagear Antônio Balbino, governador da Bahia entre 1955 e 1959, que batizava o ginásio demolido em 2010. Familiares dele estavam no evento da assinatura. “Esse equipamento tem a visão de resgatar também a nossa história, voltando a homenagear um dos grandes homens públicos que a Bahia teve. O antigo ginásio a população chamava de Balbininho. Aqui, será o Balbinão”, disse Bruno Reis.

Alto padrão – Toda a estrutura será climatizada e contará com um eficiente tratamento acústico, além de infraestrutura completa dividida em quatro pavimentos que abrigarão pista, arquibancadas, camarotes, camarins, sanitários, serviços de alimentação, entre outros espaços.

Versátil, o equipamento terá a possibilidade de receber espetáculos musicais, teatrais e competições esportivas de alto nível, sendo projetado com base nas melhores práticas de edificações voltadas para entretenimento, a fim de entregar eficiência operacional e uma boa experiência para os espectadores, atletas e demais públicos.

Luiz Carlos de Souza, titular da Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), pasta que ficará a cargo da obra, disse que a Prefeitura ouviu diversos atores do setor no país antes de construir o projeto, e a recomendação foi que a arena fosse multiuso. “Assim, a gente vai devolver Salvador ao mapa dos eventos internacionais. Com isso a gente gera mais empregos, fortalece a economia, faz com que as pessoas de nossa cidade tenham mais oportunidades para viver numa cidade cada dia melhor, mais agradável e com uma infraestrutura que dá inveja a outras capitais”, disse.

O formato da arena foi pensado para que 100% dos assentos e lugares disponíveis sejam utilizados em qualquer tipo de evento, sem pontos cegos e sem áreas fechadas, tendo arquibancadas em formato de ‘ferradura’, onde um dos setores ficará dedicado exclusivamente à montagem do palco.

Outro ponto importante é a adoção de arquibancadas retráteis, o que permite uma maior amplitude nas capacidades máximas para a arena a depender do tipo de evento. No modo esporte, por exemplo, o local possuirá capacidade máxima de aproximadamente 7,3 mil espectadores, enquanto no modo show a capacidade sobe para 12,5 mil pessoas.

Potencial – Presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington disse que o simples fato do anúncio da construção já começa a movimentar o setor de eventos e de turismo esportivo. “A cidade carecia de um centro esportivo como era o Balbininho, só que essa arena terá uma outra dimensão e virá com uma outra tecnologia, com outro com outro tipo de dinâmica que tem muito a ver com Salvador”, disse.

“Essa notícia é muito relevante para o esporte do Nordeste, sobretudo. Com esse equipamento vamos conseguir atrair competições nacionais e internacionais tanto esportivas como também atender uma demanda de eventos ligados a entretenimento, shows e até esportes eletrônicos, que são competições que precisam de uma área grande, climatizada e fechada para que possa ser realizado”, completou Edington.

Localizada na Avenida Octávio Mangabeira, a Arena Esportiva oferecerá fácil acesso de veículos, sem a necessidade de criar ou alterar os sistemas viários já existentes. Haverá dois bolsões de estacionamento localizados ao norte e ao sul da arena, totalizando 1,1 mil vagas. A Prefeitura possui o plano de desenvolver no entorno um distrito de esportes, cultura, lazer e entretenimento onde a arena será a principal âncora do futuro complexo.

Para o titular da Secretaria de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre), Júnior Magalhães, a arena vai trazer avanços na política de esportes do município. “Essa construção é um marco para Salvador e vai proporcionar o resgate da história do Balbininho que foi um palco de tantos eventos importantes e que há quase 15 anos a cidade perdeu a possibilidade de sediar grandes eventos esportivos. A nossa expectativa é que também haja um incremento no apoio ao esporte amador”, disse.

O projeto econômico da Arena Esportiva foi desenvolvido pela SalvadorPar, empresa de capital misto da administração municipal. A administração do equipamento será feita nos mesmos moldes do Centro de Convenções, com a concessão à iniciativa privada, que vai equipar e operar o espaço.

Campo com gramado sintético em Tancredo Neves

Salvador 475 anos: Prefeitura entrega 40º campo com gramado sintético em Tancredo Neves

Um dia após completar 475 anos de fundação, Salvador segue celebrando o aniversário com mais uma obra entregue pela Prefeitura. Desta vez, foram os moradores de Tancredo Neves e adjacências os novos beneficiados com a Arena Gbeiru, o 40º campo com grama sintética existente na cidade. A cerimônia simbólica de inauguração ocorreu na manhã deste sábado de Aleluia (30), com as presenças do prefeito Bruno Reis, demais gestores municipais e populares.

O novo equipamento esportivo foi implantado sob a coordenação da Secretaria de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre), com investimento de quase R$900 mil. As intervenções envolveram ainda a construção de mureta e vestiário, reforma da arquibancada, instalação de novos alambrados, traves, rede e cobertura, além da preparação da base para receber a grama sintética, promovida pela Superintendência de Obras Públicas (Sucop), vinculada à Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra).

A Arena Gbeiru também ganhou novo sistema de iluminação, mais moderno e eficiente, com 24 projetores em LED. A ação foi realizada por meio da Diretoria de Iluminação Pública da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Dsip/Semop).

De acordo com o prefeito Bruno Reis, a intenção da administração municipal é, até o fim deste ano, entregar 100 campos com grama sintética no local. “Esta é a fotografia da realidade de Salvador. Quando a gente podia imaginar isso? Nenhuma cidade do país tem essa quantidade de campos desse tipo, oferecidos de forma gratuita para a comunidade”, destacou.

O chefe do Executivo municipal ainda relembrou a importância do esporte para a transformação de vidas, principalmente das crianças e adolescentes. “O esporte é saúde, disciplina, foco, respeito às regras e à hierarquia, além de profissão e inclusão. Quando um jovem de comunidade se destaca no esporte, ele se torna exemplo para outros no bairro. Além disso, contribui para a diminuição da violência, ajudando a afastar as crianças e jovens da criminalidade. É com essa visão que a gente investe nessa área”, completou.

“Na semana do aniversário da cidade, está sendo entregue esse equipamento esportivo totalmente requalificado para a polução dessa região, que irá funcionar não só para o lazer e incentivar a prática de esportes, como também cumprirá o papel social de integrar a comunidade que dela fizer uso”, afirmou o titular da Sempre, Júnior Magalhães.

Transformação – Morador do Conjunto Arvoredo há 37 anos, o aposentado Cecílio Santos, de 73 anos, era só satisfação com o novo equipamento esportivo. Ele contou que, antes, o campo era de barro e as intervenções até então existentes tinham sido feitas pelos próprios moradores. “Tá de boa, tranquilo, dá até vontade de jogar, mas meus joelhos estão estragados por causa de bola”, riu.

Professor da escolinha de futebol Renascer, que atende a 200 crianças, Ivo Sousa, 45 anos, avaliou que o Arena Gbeiru veio para ajudar a comunidade – agora, os alunos não precisam mais sair para outros lugares, como o Barradão e o Fazendão, para jogar e se aperfeiçoar no esporte. “Graças a Deus, a Prefeitura realizou essa ação, que beneficia a comunidade mais carente e dá qualidade aos treinamentos”, avaliou.

Homenagem – A Arena Gbeiru homenageia um personagem pertencente à tradição oral do bairro, construída e preservada pelos terreiros de candomblé. Gbeiru veio escravizado da Nigéria à Salvador, nos idos de 1820, e se tornou cativo dos Silva Garcia, braço da família Garcia D’Ávila e donos da Fazenda Campo Seco, onde hoje está localizado o bairro Beiru/Tancredo Neves. Com o tempo e muito trabalho, conquistou a confiança dos proprietários e ganhou até mesmo um terreno, onde construiu um quilombo. Sendo assim, deu origem ao primeiro nome da localidade e que permanece até hoje.

Próximas entregas – Ainda dentro da programação pelo aniversário de Salvador, o prefeito Bruno Reis anunciou que, na próxima semana, estão previstas mais ações a serem realizadas na cidade. Dentre elas está a assinatura da ordem de serviço para a construção da Arena Multiuso, na Boca do Rio; a inauguração da Escola Municipal Clériston Andrade, em São Marcos, a maior já construída pela Prefeitura até o momento; a inauguração da Unidade de Saúde da Família da Polêmica; e a entrega de nova etapa do programa Mané Dendê, no Subúrbio.

Hospital público Veterinário

Salvador 475 anos: Prefeitura inaugura primeiro hospital público veterinário da Bahia no bairro de Canabrava

Valter Pontes / Secom PMS

Salvador agora conta com uma ampla e moderna estrutura de saúde para atender cães e gatos domésticos em serviços de média e alta complexidade. A Prefeitura inaugurou nesta segunda-feira (25) o Hospital Municipal Veterinário (HPVet), situado na Rua Artêmio Castro Valente, em Canabrava, ao lado do Estádio Manoel Barradas (Barradão). A entrega foi feita pelo prefeito Bruno Reis e faz parte das ações em celebração aos 475 anos da cidade.

O hospital já começa a atender nesta terça-feira (26) e terá funcionamento 24 horas por dia para animais em internamento, enquanto que o atendimento eletivo ocorrerá de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Aos sábados, o local atenderá de 8h às 12h para consultas de retorno. Serão distribuídas diariamente 40 fichas, por ordem de chegada. Pets em situação de emergência serão acolhidos de forma imediata. A intervenção foi executada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), através da Superintendência de Obras Públicas de Salvador (Sucop).

Em seu discurso, Bruno Reis destacou que este é o primeiro hospital público veterinário da Bahia. “É com muita emoção que estamos aqui para realizar esta entrega histórica para Salvador. Este hospital vai ajudar a tirar a dor de milhares de famílias da nossa cidade que às vezes não têm dinheiro para garantir nem o seu próprio atendimento médico, quem dirá para os seus animais de estimação. Pessoas que estão em casa sofrendo, vendo o seu animal tão amado agonizando. Agora, essas pessoas terão uma unidade pública, que vai atender gratuitamente todos os dias”, disse.

“Todo animal que for trazido para cá pelo seu tutor será atendido. Será acolhido com todo carinho, com todo amor. Quem tem um animal de estimação sabe a importância dele para a casa. Sabe o quanto os animais têm a capacidade de ser uma companhia, ser o equilíbrio da família, ser a alegria para os filhos. O animal consegue trazer no seu coração um amor próprio, um amor que não se combina. Com essa visão, é que a gente vem priorizando o cuidado com os animais de Salvador”, completou Bruno Reis.

O HPVet será administrado pela Diretoria de Proteção Animal de Salvador, que faz parte da Secretaria de Sustentabilidade, Resiliência, Bem-Estar e Proteção Animal (Secis). O prédio possui dois andares e ocupa uma área de 1,4 mil metros quadrados. Para a construção do equipamento, foram investidos R$14 milhões. Porém, para o funcionamento do hospital, a Prefeitura vai aportar quase R$1 milhão por mês.

Titular da Secis, Marcelle Moraes ressaltou que o investimento municipal trará um retorno significativo a milhares de tutores que precisam dar qualidade de vida e condições dignas aos bichinhos de estimação. “Salvador, sem dúvida, se consolida como referência no país em políticas públicas para os animais com a entrega deste hospital. É uma forma de reverter o cenário de inúmeros problemas sociais urbanos ligados à causa animal, como mortes em virtude de atropelamentos ou maus-tratos e transmissão de doenças; uma vez que o atendimento para esses casos será ofertado gratuitamente”, afirmou.

Estrutura – A unidade conta com mais de 70 leitos para acolher pets de tutores independentes ou de ONGs. O hospital conta com atendimento de médico veterinário clínico e serviço de hospital dia, o que vai permitir, por exemplo, internamentos para tratar casos graves, inclusive com ala de isolamento para infecciosos. A emergência funcionará de forma ininterrupta com equipes de saúde e cirurgião de prontidão.

Além da clínica médica, o HPVet disponibilizará acesso gratuito a uma gama de especialistas em áreas como ortopedia, oftalmologia e trato reprodutivo dos bichos; bem como exames de média e alta complexidade, a exemplo de Raio X, exames de imagem, ultrassom, hemograma, entre outros. O local também terá posto de vacina antirrábica e disponibilizará teleconsulta entre um médico veterinário e o tutor.

O prefeito afirmou que a inauguração do HPVet é um marco que consolida os avanços que Salvador vem tendo nos últimos anos no cuidado com os animais. “A proteção animal tem alguns alicerces. O primeiro é a educação, e a Prefeitura tem investido nisso, mostrando a todo mundo que tem um pet a importância dele ser bem cuidado. Outro alicerce é a política de castração, o que nos últimos anos nós ampliamos muito, seja com o Castramóvel, seja com diversas clínicas que contratamos em nossa cidade. Outro alicerce é a vacinação, para que as doenças não sejam transmitidas, e nós temos realizado vários mutirões”, disse.

“Tem também a identificação. Toda vez que a gente castra ou vacina, a gente faz esse cadastro. Em breve, vamos dar um próximo passo, contratando um censo para todos os animais da nossa cidade, para a gente poder definir políticas públicas com mais precisão. Outra licença é a distribuição de rações que a Prefeitura faz, principalmente para as instituições, ajudando aos que mais precisam. Mas, sem sombra de dúvidas, de todas as ações, a mais bonita e mais importante, é este Hospital Público Veterinário”, completou.

Nova ligação entre Praia do Flamengo e Ipitanga 

Com investimento de R$ 2,3 milhões, Prefeitura entrega campo com grama sintética, pista de cooper e quadra reformada em Paripe

Betto Jr./ Secom PM

Fortalecendo ainda mais as políticas públicas voltadas para o esporte em Salvador, a Prefeitura entregou neste domingo (24) a requalificação da Arena do Calombão, um amplo campo com grama sintética e total infraestrutura para receber partidas de futebol, campeonatos locais e atividades de lazer aos moradores de Paripe. A obra foi inaugurada pelo prefeito Bruno Reis na manhã deste domingo (24) na localidade do Alto da Torre, na Rua da Bélgica, e também envolveu reforma de uma quadra poliesportiva e implantação de uma pista de cooper.

“No passado, a cidade mal conseguia oferecer serviços públicos, mas hoje avançamos em todas as áreas. Este é um dos maiores e mais bonitos equipamentos inaugurados pela Prefeitura, sendo o 39º campo com grama sintética entregue pela nossa gestão. Vamos chegar até o final do ano com mais de 100 espaços como esses espalhados por toda a cidade. Não há uma localidade que não tenha a nossa marca, mas é especialmente em áreas carentes, como aqui no Subúrbio, que investimentos 86% dos recursos públicos”, destacou Bruno Reis.

Com investimento de R$ 2,3 milhões, os serviços para requalificação da arena foram promovidos pela Secretaria de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre) e abrangeram a substituição do piso de barro que existia no campo para colocação da grama sintética. O espaço também ganhou vestiários, novos alambrados, traves e pintura. A intervenção foi executada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), através da Superintendência de Obras Públicas de Salvador (Sucop).

Além dessas intervenções estruturais, ainda houve o reforço da iluminação. Mais de 70 projetores e luminárias de LED foram instalados pela Diretoria de Iluminação Pública (Dsip) ao redor da Arena do Calombão, permitindo o uso do espaço pela população durante a noite. O investimento foi de cerca de R$ 500 mil.

Preparado para “pegar o baba” com os amigos na manhã deste domingo, José Henrique Bispo, 46 anos, comparou as condições do campo de futebol antes da requalificação. O equipamento esportivo é uma referência na comunidade, mas estava degradado. “Agora está tudo uma maravilha. Foi uma obra que não só estimula mais a prática esportiva aqui como também valoriza ainda mais o bairro. Se antes eu já fazia muito gol, com esse gramado sintético haverá mais ainda”, brincou.

Domingo de Ramos – Antes da inauguração da Arena do Calombão, o prefeito Bruno Reis participou da missa campal de Domingo de Ramos, realizada pelo arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, Cardeal Dom Sérgio da Rocha, na Praça Municipal (Centro).

“É uma alegria poder participar deste Domingo de Ramos, que marca a abertura da Semana Santa. É o momento de celebrarmos a nossa fé, de pedir a proteção do nosso senhor Jesus Cristo para que ele siga iluminando a nossa cidade. Este ano, o aniversário da cidade será 29 de março, na Sexta-Feira da Paixão. Salvador completará 475 anos e nós vamos deixar os festejos para o final de semana seguinte, pois, estaremos todos nesta semana de fé enaltecendo e agradecendo a Deus por todas as bênçãos que ele tem nos proporcionado”, disse o prefeito.

Visitada por três santos católicos, Igreja dos Alagados ganha requalificação do seu entorno para estimular turismo religioso

Betto Jr. / Secom PMS

Todo o entorno da Igreja de Nossa Senhora dos Alagados e de São João Paulo II, no bairro do Uruguai, foi completamente requalificado pela Prefeitura de Salvador, proporcionando à população mais conforto, segurança, infraestrutura e acessibilidade. A entrega das obras faz parte das celebrações do aniversário de 475 anos da capital baiana e foi realizada pelo prefeito Bruno Reis nesta sexta-feira (22), após investimentos de R$6,3 milhões.

Projetada pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), a intervenção integra o Plano de Bairros da Península de Itapagipe e visa oferecer melhores condições de vida à população local, bem como desenvolver o potencial turístico religioso da região, que abriga o único templo do mundo já visitado por três santos da Igreja Católica: São João Paulo II, Santa Teresa de Calcutá e Santa Dulce dos Pobres. A intervenção foi executada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), através da Superintendência de Obras Públicas de Salvador (Sucop).

Em seu discurso, Bruno Reis afirmou que, para que uma região seja atrativa aos turistas, é preciso primeiro que ela seja boa para quem vive nela. “Foi o que nós aplicamos aqui. O benefício desta intervenção é, primeiro, para a comunidade do final de linha do Uruguai e todo o entorno da igreja. Aqui, na realização desta obra, nos preocupamos com os mínimos detalhes. A FMLF conversou com a comunidade, ouviu sugestões, recolheu ideias e pôs no papel. E hoje, tudo isso se torna realidade”, disse.

O prefeito destacou a criação de 10 quiosques no entorno da Igreja dos Alagados que foram entregues a permissionários moradores do Uruguai, que poderão comercializar bebidas, lanches e o que mais tiverem interesse. “Tivemos a preocupação com as pessoas que trabalham aqui, como Dona Valdomira, permissionária mais antiga do Uruguai que já recebeu a chave do seu novo quiosque. Em todas as obras da Prefeitura a gente procura oferecer essa oportunidade. São pessoas que vão poder trabalhar e, através do seu suor, vão garantir o seu sustento, o seu pão de cada dia”, afirmou.

A requalificação urbana abrangeu melhorias não apenas no entorno da igreja, mas também nas áreas do Cine Teatro, do Espaço Cultural dos Alagados e do Terminal de Ônibus do Uruguai. Além da criação de espaços de convivência e lazer, os serviços envolveram pavimentação e reconstrução de meio-fio, colocação de piso intertravado, drenagem, implantação de quiosques, parque infantil, academia de ginástica, área de jogos, 13 pergolados em eucalipto, guarda-corpo, contenção em alvenaria de pedra e banheiros.

Para a revitalização da área, a FMLF realizou, durante um semestre, oficinas, visitas de campo e entrevistas com moradores para a formulação do diagnóstico e da proposta final, que foi aprovada. Presidente da fundação, Tânia Scofield disse que a população reclamava sobretudo de mobilidade, não só para o trânsito de veículos e coletivos, mas sobretudo para os pedestres, que não tinham espaço para caminhar com conforto e segurança.

“Por isso, aumentamos os passeios, para que dê as condições de conforto, de segurança e, principalmente, de acessibilidade ao pedestre. Equipamos todo o entorno com áreas de lazer, que já era uma área utilizada pela população para encontros, para convívio, mas carecia desses aparelhos. Aqui já tinha barracas, então nós organizamos esse espaço visando uma melhor convivência. Valorizamos principalmente os equipamentos culturais importantes daqui, como o Centro Cultural dos Alagados”, disse Tânia.

Caminho da fé – Com a conclusão da revitalização urbana, a Igreja dos Alagados passa a fazer parte do circuito de visitação e peregrinação que também conta com o Santuário de Santa Dulce dos Pobres e a Colina Sagrada da Igreja do Bonfim.

“Nós temos aqui o que chamamos de território santo. São três santuários importantíssimos, então criamos as condições para que as pessoas possam ter a sua fé num lugar apropriado, inclusive com maior acessibilidade ao morro em que está a igreja, com rampas que antes não existiam, era só uma grande escadaria e uma ladeira bem inclinada”, afirmou Tânia Scofield.

Característica singular – A Igreja de Nossa Senhora dos Alagados e de São João Paulo II fica localizada no alto de uma colina, praticamente ao término da Rua do Uruguai. A sua estrutura foi fundada em 1980 e foi inaugurada pelo então Papa João Paulo II por ocasião da sua primeira visita ao Brasil e à Bahia.

Numa de suas visitas à capital baiana, Madre Teresa de Calcutá esteve no local, assim como Irmã Dulce, que realizava trabalhos assistenciais pela região. Com a canonização desses três personagens, Alagados passou a ser considerado singular no mundo pelos santos que ali pisaram.

Aprovada – Moradora do Uruguai e paroquiana da Igreja dos Alagados há mais de 20 anos, Ivanilde Reis Santos, de 54 anos, disse que a reforma valorizou a região. “E aqui estava precisando, né? Porque quando chovia ficava cheio de água, formava poças, ficava ruim para a gente passar andando. E também achei bom porque vai incentivar os jovens e as crianças a virem para a praça, porque agora tem várias coisas de lazer. Estava meio bagunçada, sem atrativo nenhum, e agora deu uma melhorada boa”, disse.

“Espero que isso estimule o turismo religioso para cá, né? Até porque a paróquia nossa faz parte da Cidade Baixa e está na área do turismo religioso. Está perto dos Mares, de Santa Dulce, do Bonfim, de tudo. Com as obras que tiveram lá ficou tudo mais turístico, e espero que melhore bastante para a gente aqui também”, completou Ivanilde.

Pároco da Igreja de Nossa Senhora dos Alagados, o padre Joel Jesus lembrou que a área guarda muitos atrativos, não só turísticos, mas também de história para os soteropolitanos. “E acho que essa revitalização ajuda também aos moradores, dá mais dignidade a eles, assim como aos fiéis da igreja, que têm esse lugar de devoção. Espero que venham muitos turistas, com a curiosidade de saber onde Santa Dulce dos Pobres iniciou toda a sua missão. Sabendo que é um lugar bonito, bem cuidado, podem vir para cá”, disse.

Plano – A urbanização do entorno da Igreja dos Alagados segue diretriz do Plano de Bairros de Itapagipe. O documento reúne informações sobre o território, proposições e políticas públicas para o desenvolvimento integrado e sustentável das 14 localidades que integram a região: Santa Luzia, Calçada, Mares, Uruguai, Massaranduba, Jardim Cruzeiro/Vila Ruy Barbosa, Caminho de Areia, Roma, Boa Viagem, Monte Serrat, Bonfim, Mangueira, Ribeira e Lobato.

© 2022 Copyright: Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia (SEMIT)
Skip to content