Logo Prefeitura de Salvador

Prefeitura promoverá requalificação na Feira do Curtume

Foto: Betto Jr./Secom

Situada na Rua Luís Maria, na Calçada, a Feira do Curtume passará por obras de requalificação inéditas que promoverão infraestrutura, ordenamento e conforto a vendedores e clientes que frequentam o espaço. Orçada em R$5,2 milhões, a intervenção foi autorizada na última terça-feira (27), pelo prefeito Bruno Reis. Com prazo de conclusão de seis meses, o projeto é da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) e os serviços serão executados pela Superintendência de Obras Públicas (Sucop).

A urbanização visa apoiar as atividades econômicas dos feirantes que predominantemente comercializam frutas e verduras. Atualmente, esses trabalhadores não possuem condições necessárias de trabalho e improvisam barracas com lonas e caixotes para vendas dos produtos de hortifrúti.

A falta de pavimentação, cobertura e sanitários estão entre os principais problemas a serem solucionados. O projeto de requalificação da feira integra as ações previstas no Plano de Bairros de Itapagipe e alcançará mais de 3 mil m² de área.

De acordo com Bruno Reis, a obra visa trazer mais dignidade, renda e mais segurança para vendedores e clientes, além de evitar congestionamento de veículos na região.

O gestor explicou que a Prefeitura também já elaborou um projeto para requalificação da Rua Nilo Peçanha, que envolverá melhorias no pavimento, acessibilidade e sistema de drenagem que solucionará definitivamente os problemas de alagamentos na via.

Nova estrutura – A nova Feira do Curtume terá 112 barracas, módulo com oito boxes, depósito, administração, área de convivência, sanitários, pátio de carga e descarga, abrigo de resíduos e ainda estacionamento. Haverá passeios e pavimentação em piso intertravado, sistema de drenagem, contenção em alvenaria de pedra, gradil e paisagismo.

Plano – O Plano de Bairros de Itapagipe reúne informações sobre o território e proposições para o desenvolvimento integrado e sustentável dos 14 bairros que integram a região – Santa Luzia, Calçada, Mares, Uruguai, Massaranduba, Jardim Cruzeiro/Vila Ruy Barbosa, Caminho de Areia, Roma, Boa Viagem, Monte Serrat, Bonfim, Mangueira, Ribeira e Lobato.

O instrumento conduzirá a elaboração de políticas através de iniciativas a curto e médio prazo, com diretrizes, programas e políticas públicas nas áreas econômica, ambiental e mobilidade, explorando todo o potencial característico da região.

Nova Rua Sabino Silva

De cara nova: Rua Sabino Silva é inaugurada pela Prefeitura

Foto: Betto Jr./Secom

Uma das vias de acesso à orla de Salvador no trecho Barra/Ondina, a Rua Professor Sabino Silva está de cara nova após a conclusão total das obras de requalificação realizadas pela Prefeitura. A intervenção que foi entregue na última sexta-feira (23) pelo prefeito Bruno Reis, acompanhado de gestores municipais, promoveu melhorias para mobilidade de pedestres, motoristas e ciclistas, além de mobiliários urbanos que já podem ser aproveitados pela população. O investimento total foi de R$9,5 milhões.

O prefeito destacou a mudança urbanística implementada no local, ressaltando a importância para quem vive o dia a dia da região, além daqueles que desfrutam momentos de lazer, como o carnaval. Segundo ele, no local foi realizada toda a drenagem, para resolver os problemas de alagamento, foi colocado piso intertravado em uma grande revolução urbanística, passeios com meio-fio e paisagismo. Bruno Reis soma a diversas obras já feitas na região, como a requalificação da orla, a Avenida Milton Santos, as contenções de encosta, todo um trabalho de infraestrutura para trazer conforto, qualidade de vida e lazer e segurança para a população. 

A ação para a nova Rua Sabino Silva foi dividida em duas etapas. A primeira envolveu a instalação de um novo sistema de drenagem, no sentido de acabar com os constantes alagamentos provocados pelo período chuvoso. Já a segunda etapa contemplou o projeto de urbanização, elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), que trouxe mais valorização à via ao englobar desde a criação de rampas, sinalização de trânsito e piso intertravado até a implantação de áreas de convivência, com parques infantis, bancos, bicicletário, ciclovia, lixeiras, balizadores, guarda-corpo, abrigo de ônibus e passeios em concreto lavado.

Foto: Betto Jr./Secom

Qualidade de vida – Os equipamentos não só embelezam a rua como trouxe mais opção de lazer, conforto e qualidade de vida aos moradores. No canteiro central, foi implantada uma ciclovia em faixa contínua, e o paisagismo foi reforçado com a plantação de gramado e mudas de árvores, melhorando o aspecto visual do percurso. O investimento foi de R$5,4 milhões e as obras foram realizadas sob a coordenação da Superintendência de Obras Públicas (Sucop), vinculada à Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra).

Antigo terminal de ônibus do Aquidabã é requalificado

Foto: Betto Jr./Secom

Quem passa pelo Aquidabã agora pode observar mais uma obra da prefeitura. Uma área que estava subutilizada e sofria com anos de degradação e abandono, deu lugar a uma ampla praça. O novo equipamento de convivência e lazer foi inaugurado pelo prefeito Bruno Reis na última sexta-feira (16), após sete meses de obras de requalificação. A iniciativa contou com investimento de R$5,9 milhões e abrangeu mais de 5 mil m² de área, proporcionando uma verdadeira requalificação urbanística e ambiental na localidade. 

O prefeito atribui à obra extrema importância na recuperação do Centro antigo e histórico da cidade. Segundo Bruno Reis, a estrutura antiga, datada de 43 anos, trazia risco para as pessoas que trabalhavam por ali e utilizavam o transporte público na região.

O gestor ressaltou ainda que uma das maiores demandas desta região era a falta de equipamentos esportivos e que o projeto também teve um olhar para o comércio local. Diante disso, foram construídas quadras no final de linha da Barroquinha e outra no Aquidabã, entendendo que o esporte é uma ferramenta de inclusão social. Estendeu também o cuidado com os permissionários, dentro da preocupação em preservar o comércio local. Para ele, a obra estimula o surgimento de novos negócios, portanto emprego e renda. A praça ainda conta com wi-fi gratuito para a população, assim como em todos os espaços públicos de Salvador. 

Reocupação do espaço – O projeto foi elaborado sob a coordenação da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) e teve como um dos principais objetivos promover a dinamização e ocupação desse tradicional local da cidade. Os serviços realizados incluíram a retirada da cobertura metálica que existia, dando mais luminosidade ao ambiente, além da recuperação das ruas do entorno, pavimentação e passeios com rampas de acessibilidade. Também foram construídos estacionamento, uma quadra de esportes, parque infantil e equipamentos de ginástica ao ar livre.

Foto: Betto Jr./Secom

A presidente da FMLF, Tânia Scofield, explicou que o processo levou em conta o bem-estar de comerciantes e demais cidadãos que utilizam a região para deslocamento diário. De acordo com Tânia, o ambiente era bem insalubre e preocupante, quase uma área inutilizada. Com o trabalho de requalificação do Centro Histórico, decidiu-se agir na J.J. Seabra, com ações desde o Aquidabã até a Barroquinha. Em reunião com os permissionários, foi acertado que seria importante manter os quiosques, criar essa área de lazer e deixar o espaço de acordo com o que as pessoas que utilizam o local desejavam”. 

A lista de intervenções envolveu, ainda, construções de quiosques para vendedores que atuam no local, roda de capoeira, abrigo nos pontos de ônibus, além do módulo policial. Toda a iluminação pública é em LED, tecnologia mais econômica, moderna e eficiente. 

Entregas – A entrega da Praça do Aquidabã é mais um investimento municipal de valorização do Centro Histórico. Dentre as iniciativas já realizadas nas proximidades estão a requalificação da Avenida Cônego Pereira, reconstrução do Mercado de São Miguel e Terminal da Barroquinha.

Foto: Betto Jr./Secom

Nova Praça Aquidabã

Prefeitura dá início a requalificação da Orla de Pituaçu

Foto: Betto Jr./Secom

Mais um trecho do litoral de Salvador será beneficiado pelo projeto de requalificação urbana e ambiental da Prefeitura. O prefeito Bruno Reis assinou, na última quarta-feira (14), a ordem de serviço para o início das obras na orla de Pituaçu, que envolve desde a modificação do traçado da Avenida Octávio Mangabeira na região, até a implantação de novos espaços de lazer, mobiliários e atrativos para a população. 

Com projeto elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), a intervenção ocorre numa extensão de 3,5 quilômetros, entre as praias da Boca do Rio, dos Artistas, Pituaçu, Jaguaribe até Piatã, com o objetivo de valorizar ainda mais as belezas naturais do local, e devolver à cidade mais um belo trecho da orla Atlântica da capital completamente renovado. O investimento é de R$135,4 milhões e o prazo para conclusão das obras é de 16 meses. 

A ideia, conforme explica o prefeito, é que a requalificação da orla de Pituaçu estimule atividades ao ar livre, prática de esportes e contribua para o desenvolvimento das atividades econômicas e o turismo. Segundo Bruno Reis, este será um dos últimos trechos da orla de Salvador a ser requalificado. Promete também transformar mais essa região da cidade, para vir a concorrer a ser o trecho de orla atlântica mais bonito do Brasil, envolvendo diversos equipamentos públicos, áreas de lazer e, claro, a questão social. 

O chefe do Executivo municipal também ressaltou que o novo trecho de orla de Pituaçu vai ajudar a impulsionar a economia na região, gerando empregos diretos. Para ele, as obras têm a função de transformar a realidade das regiões onde acontecem. Na região, serão implantados 13 grandes quiosques, para assegurar os negócios de quem já explora as atividades comerciais na orla, abrindo espaços para que muitos outros surjam, valorizando a economia local, acrescentou.

Colaboração da sociedade – O ponto de partida para a elaboração do projeto surgiu a partir da soma de demandas apresentadas pela comunidade local, a exemplo de moradores, comerciantes, agentes comunitários e culturais.

A intervenção na orla de Pituaçu envolve a implantação de diversos equipamentos urbanos, como 25 quiosques, que servirão como bares, restaurantes e para baianas de acarajé. Além disso, o projeto contempla a construção de três unidades de academias ao ar livre; quatro parques infantis; nove quadras de beach tênis; uma quadra de futsal com grama sintética, além de uma grande contenção de alvenaria de pedra.

Mobilidade – Serão feitas adequações nas imediações da orla marítima para o uso recreativo com a recuperação e implantação de novos espaços para o conforto de pedestres, ciclistas e automóveis. Considerando isso, o projeto propõe alterar um trecho da Avenida Octávio Mangabeira que faz o tráfego sentido Pituba-Itapuã, passando essa para a parte interna do continente, alinhando-a com a Rua Carimbamba, que faz o tráfego oposto. 

Um calçadão, com rampas de acesso, será criado para abrigar atrações voltadas ao lazer, turismo e serviços comerciais. A pavimentação asfáltica será renovada e as calçadas serão em sua maioria de concreto lavado cinza, com piso em pedra portuguesa. Os amantes do pedal, por sua vez, terão uma nova ciclovia para se deslocar, e o número de vagas de estacionamento para carros e motos será readequado o suficiente para atender às demandas da região. Serão inseridos, ainda, pontos e baias de ônibus, iluminação pública moderna em LED e sinalização de trânsito. 

Entregas – Já são 29 trechos beneficiados com a requalificação da orla de Salvador, com investimento total de R$475 milhões. O próximo trecho a ser entregue pela Prefeitura será a quarta etapa da requalificação do entorno do Farol de Itapuã, entre as ruas da Música e da Prosa. Além disso, seguem em andamento o trecho autorizado hoje e a requalificação da Gamboa de Baixo. 

O projeto para o trecho de Jaguaribe foi iniciado e, em 2023, um outro está previsto para o percurso entre o Farol de Itapuã e Stella Maris. Já na área da Baía de Todos-os-Santos, foi concluído o projeto do Porto da Lenha (Bonfim) e a licitação está prevista para setembro. 

Os projetos dos trechos de Escada, Praia Grande e Paripe já foram concluídos, porém, a FMLF aguarda a definição pelo governo do Estado sobre o monotrilho do Subúrbio, uma vez que este tem interferência na área de orla. As demais extensões litorâneas englobadas pela Baía de Todos-os-Santos já foram alcançadas com intervenção.

Ações de requalificação são entregues em Periperi

Foto: Betto Jr./Secom

As requalificações da Rua Dayane Matos e do canal do Recanto da Urbis, em Periperi, subúrbio ferroviário de Salvador, foram entregues na última segunda-feira (12), pelo prefeito Bruno Reis. A cerimônia foi realizada na 1ª Travessa de Periperi e contou com as presenças do secretário de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Julio Santos e demais autoridades. 

O chefe do Executivo municipal lembrou que a intervenção do canal do Recanto da Urbis foi a obra mais votada pela comunidade, recebendo 4,6 mil votos. Na ocasião, Bruno Reis lembrou que a região já vem sendo beneficiada com a requalificação do Canal do Paraguari e que, dentre outras melhorias, vai possibilitar a abertura de uma nova via na Rua das Pedrinhas.

Obras – Com uma extensão de 612 metros, a reforma da Rua Dayane Matos contou com o aporte de R$976 mil e recebeu serviços de pavimentação, drenagem, passeio e meio fio, além de melhoria na iluminação, que deixou de ser no sistema convencional, passando para LED, que garante melhores resultados a um custo melhor, e insere a localidade no que hoje é o padrão do sistema de roda a capital baiana.

Já o canal da Rua Recanto da Urbis, obra mais votada no programa Iluminando Nosso Bairro em Periperi, contou com R$4,8 milhões de investimento, oriundos de recursos próprios da Prefeitura, tendo executados em seus 310 metros de extensão ações referentes à drenagem, pavimentação, criação de passeio e meio fio, e toda estrutura necessária para urbanização, beneficiando ainda quatro ruas transversais.

Foto: Betto Jr./Secom

Nova praça Conselheiro Almeida Couto

Prefeitura inaugura nova praça Conselheiro Almeida Couto

Foto: Valter Pontes/Secom

Um dos maiores e mais tradicionais espaços de lazer da capital baiana, a Praça Conselheiro Almeida Couto, em Nazaré, ganha cara nova após passar por revitalização promovida pela Prefeitura. O equipamento, que antes estava subutilizado e degradado em função do tempo, foi inaugurado pelo prefeito Bruno Reis no último dia 20, ao lado de gestores municipais, ganhando diversos atrativos que já podem ser aproveitados pela população. A obra foi coordenada e fiscalizada pela Superintendência de Obras Públicas (Sucop).

Na ocasião, o prefeito lembrou que a ideia era entregar a requalificação da praça à população em 2020, mas com a pandemia e as dificuldades que seguiram durante o ano, este projeto precisou ser adiado. Para ele, essa obra tem diversos motivos, como melhorar a qualidade de vida e dar mais atrativos aos cidadãos para entretenimento, não deixando também de lado a história da praça.

Elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), o projeto urbanístico compreendeu a reforma de toda a praça, que possui área total de 5,4 mil m², mantendo algumas das características originais do local. O piso foi completamente recuperado e conta com placas de concreto e contorno em placas de granito vermelho. Já os passeios são em concreto lavado.

Projeto – Na praça também foram implantados um parque infantil e uma academia de ginástica, além de um pergolado que abriga um espaço de apoio às barracas de lanche existentes. Os guarda-corpos e corrimãos, por sua vez, foram substituídos.

O paisagismo foi valorizado, beneficiando todas as áreas de canteiro nativas e árvores que embelezam e refrescam o ambiente. As três barracas pertencentes a comerciantes da região foram beneficiadas com nova infraestrutura, o que deu mais harmonia e qualidade ao empreendedorismo local.

Foto: Valter Pontes/Secom

Referência – Nascido em Salvador, o conselheiro Dr. José Luiz de Almeida Couto é quem dá nome à praça, que é um dos principais pontos de lazer do bairro da Nazaré. Nascido em 1835, foi médico, político e professor. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia, em 1857, exercendo a carreira do magistério na própria instituição, em 1883.

No período do Império foi o último presidente da Bahia. Durante a República, ele foi o primeiro intendente da capital, eleito em 1892, e senador estadual, após a eleição da Constituinte Baiana. Faleceu em 1895.

Foto: Valter Pontes/Secom

Memorial das Baianas de Acarajé revitalizado

© 2022 Copyright: Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia (SEMIT)
Skip to content